A Babá que Cuida do Meu Filho

Assim é a Flamingo Sour

A Babá que Cuida do Meu Filho

Cheguei ao Brasil em 2015 e em 2016 nasce meu filho. Nesse tempo me ambientei ao Brasil e me apaixonei pela figura de babá. Procurei informações, falava com elas nas pracinhas, no meu prédio e em todas as oportunidades que tinha, afinal, era uma figura que eu não conhecia. Muitas das babás que tive contato foram faxineiras por muito tempo, até serem “promovidas”, a percepção que elas passavam era essa, de uma promoção. Muitas delas se formavam em cursos específicos (vale dizer, baseados somente nos cuidados físicos do bebê) e tantas outras construíram sua experiência com base na própria história de vida, cuidando de filhos e netos por longos anos.


Maternidade real é: sair pra fazer as unhas apenas para conseguir conversar com um adulto

Mãe fazendo as unhas
Quando meu filho ia nascer estava absolutamente claro para mim que eu não teria uma babá, que eu me viraria, pois assim é habitualmente em meu país, onde a figura da babá não existe. E assim foi durante os primeiros 7 meses, minha exterogestação íntima com o Gui.

Mas precisava sair, trabalhar, ficar quieta sem fazer nada alguns minutos, vocês sabem do que estou falando. Comecei deixando meu filho alguns momentos com minha funcionária, cerca de 1 hora em algumas situações. Ela não tinha formação como babá, mas criou os filhos e já tinha cuidado dos filhos de outra pessoa para quem trabalhou, além disso, era de total confiança. A primeira vez que sai de casa fui fazer as unhas, levei uma hora exatamente. Para falar a verdade nunca tinha feito a unha! Mas precisava sair, sentar e conversar com um adulto – ainda caio no riso lembrando desse dia. As poderosas minúcias cheias de felicidade de uma mãe.

Início de um novo olhar

 

A segunda parte dessa história acontece quando Gui tinha 9 meses. Chega o momento que eu precisava mais do que uma horinha puxada e ao mesmo tempo percebi o quanto me sentia desconfortável com os cuidados da minha funcionária com meu filho – sou pedagoga, estudei a fundo Montessori e Pikler e apenas me incomodava a criação dele de uma forma que eu não acreditava.

Comecei entrevistando babás mais experientes. Eu perguntava:
Você conhece uma babá com formação Pikler e/ou Montessori?

Não é fácil. Parecia algo utópico de se conseguir. E realmente era. Mas aos poucos fui me dando conta de que havia apenas dois fatores a serem considerados na minha busca: confiança e que a pessoa tivesse paixão por aprender. E assim foi. A sacada mais importante é ter uma pessoa em que se confia, onde há uma harmonia, pois no final estão todos juntos passando muito tempo, toda a família, a cuidadora, observando e cuidando dos seus filhos e de você. Sim, de você. Porque uma pessoa que cuida de um filho cuida de uma mãe.

É hora de partilhar

Você que leu todos os livros de Carlos Gonzalez, da Laura Gutman, que quer colocar a caminha do seu filho no chão, que procura brinquedos adequados, que tenta fazer o melhor mas sempre se pega refletindo sobre como poderia passar seu olhar para sua parceira nos cuidados, passei por este desafio e a partir disso criei a Oficina de Cuidados, uma formação prática orientada a cuidadores da primeira infância, para te ajudar nesse processo tão especial. Construir uma rede de apoio que de fato possa fazer você confiar seu bebê em outra pessoa é essencial!

Quer saber o que é a Oficina de Cuidados e quando será nossa próxima turma?

Oficina de Cuidados
É uma verdadeira imersão em duas abordagens transformadoras da primeira infância: Montessori & Pikler!

3ª OFICINA DE CUIDADOS

Orientada para cuidadores que apoiam as famílias nos cuidados: babás, educadores, funcionários.

Objetivo: A oficina quer ajudar a criar um olhar crítico e consciente nas pessoas que colaboram com as famílias no cuidado da primeira infância. Vamos trabalhar nas bases do cuidado respeitoso, afetuoso e que favorece a autonomia e as capacidades da infância.

• MÓDULO 1
22/11 – 13:30 ÀS 17:30
Os cuidados da infância, a partir do olhar Montessori e Pikler.
• MÓDULO 2
29/11 – 13:30 às 16:00
Preparação do espaço e desenho de atividades para crianças de 0 a 3 anos.
Com quem?

María Rozas: Pedagoga e terapeuta, com mais de 20 anos de experiência no acompanhamento pedagógico e psicológico da infância e das famílias. Formada e estudiosa das pedagogias Pikler e Montessori.

Ingrid Grattoni: Arte-educadora e estudiosa das práticas pedagógicas da abordagem Pikler. Atua em um projeto pessoal de apoio a famílias nos cuidados da primeira infância.

O que as mães dizem sobre essa oficina?

“A cuidadora do meu filho gostou muito da oficina e disse que passou a ver as coisas diferentes no cuidado com a criança! Eu acho que o que mudou foi a forma de brincar com meu filho. Diminuiu também a expectativa para que ele ande logo e principalmente na hora da alimentação. Agora ela permite mais que ele toque na comida a vontade. Nas brincadeiras ela observa muito mais do que interfere. Ele já não está mais condicionado a palmas quando faz alguma coisa!”
Keyla

Primeira Edição da Oficina de Cuidados

1ª Edição da Oficina de Cuidados


Segunda edição da Oficina de Cuidados

2ª Edição da Oficina de Cuidados


VALORES
R$ 180,00 – Módulo 1
R$ 270,00 pacote para os dois módulos
*Para realizar o módulo 2 é imprescindível a participação no módulo 1
INSCRIÇÕES
(11) 99889-7006 – Reserve uma vaga agora mesmo por telefone ou WhatsApp
LOCAL
Rua Quatá, 756 – Vila Olímpia – São Paulo / SP

Sem Comentários

Deixe um comentário