O poder das histórias

O poder das histórias

Escutei uma vez que homem é verbo, e que nos definimos por aquilo que falamos. O ser humano se conta, nossa vida vai além de nós, se mantem pelas histórias que contamos.

Antes mesmo de falar nossos filhos compreendem o que dizemos, mas é quando falam que sentimos que temos um interlocutor válido ao nosso lado, mas não se engane, um bebê de 6 meses também é. Talvez ele precise um pouco mais de algumas entonações e intercâmbios mais sonoros mas o seu principal aliado são conversas interessantes.

Com que idade começar a ler histórias para um bebê? Se ainda não o fez, é pra já! Hoje é um bom dia.
Qualquer história? Se seguimos a filosofia Montessori ela nos direciona a contar historias reais e do cotidiano, porque a mente da criança antes dos três anos não diferencia a fantasia da realidade. Então chapeuzinho vermelho parece que não seria uma boa escolha até depois dos 3 anos. Mas outros olhares acham que as historias de fantasia também são válidas.

Sinto que temos tantas historias legais para contar que não precisamos criar ou reproduzir aquelas com sujeitos que dão medo e que de fato não existem. Mas então qual é a melhor historia? Tenho certeza, a melhor historia é a que fala como essa a criança chegou aqui, como foi seu nascimento, seu parto. Se seu parto foi uma historia de medo, pode ser um jeito lindo de curá-lo.

As historias do cotidiano são as que mais fascinam as crianças pequenas, suas próprias histórias, ou as de sua família. Também gostam muito daquelas que tem repetições (veja nosso Instagram para descobrir historias legais para crianças pequenas).

Leia para sua criança, mas não deixe de contar, inventar e criar historias:

  • Conte-lhe historias do que vai acontecer, esta é uma boa ferramenta para planejar viagens e ela se sentir mais segura;
  • E do que já aconteceu, para lembrar suas próprias vivencias. (Depois de cada viagem imprimo e plastifico 4 ou 5 fotos para o Gui levar na escola e contar sua historia).

Permita-lhe TOCAR
Tocar continua sendo uma necessidade, Montessori falava que a criança aprende pelas mãos. Coloque livros que ela possa pegar, no começo acartonados e quando observar que ela gerencia bem as paginas, ofereça-lhe livros de papel.

Os livros de tecido, de plástico e muitos acartonados são mais brinquedos do que livros, tudo bem ter algum, mas procure livros que contem historias de qualidade, lembre-se que a sua mente é absorvente.

Gostou do que viu por aqui?

Marque uma consultoria para que eu possa lhe ajudar a selecionar e organizar materiais interessantes para seu filho e esclarecer suas dúvidas!
Telefone e Whatsapp: (11) 99889-7006.
E-mail: flamingosour@gmail.com

Abraços,

Maria Rozas.

2 Comentários
  • Kal
    Postado às 19:52h, 09 maio Responder

    Gostaria de sujestoes de quais livros…leio para meu pequeno desde os 2 meses…mas sinto falta de histórias mais interessantes…acabo lendo um livro que é meu com mensagens positivas sobre a vida…mas não é ilustrado…obrigada

    • Maria Rozas
      Postado às 11:22h, 29 maio Responder

      Olá! A primeira história pode ser a de você, a dele, a da família. Os livros que eu mais gosto para os bebês é o livro de Boa noite Lua.

Deixe um comentário